terça-feira, 9 de setembro de 2014

Leite vegetal: você conhece??

Bom dia,
hoje vou postar sobre algo que me interessa, mas sinceramente nunca experimentei fazer, nem beber...
Talvez me motive com esta matéria sobre leite vegetal.
Você já ouviu falar?
Não?

Bora lá descobrir comigo...

bjs,


Bebidas vegetais: conheça 5 alternativas para o leite

Há versões feitas de soja, arroz, aveia, amêndoas, quinua e até um tipo de trigo chamado espelta, que trazem vários benefícios e ajudam a emagrecer e a ganhar massa magra. Conheça as bebidas vegetais:


Bebida de arroz

Depois da de soja, costuma ser a mais em conta e fácil de encontrar. E as vantagens não param por aí: por ser rica em carboidrato e livre de lactose, colesterol e de uma proteína chamada caseína, dificilmente causa alergia, tem fácil digestão e não provoca desconfortos gástricos. "A bebida ainda reduz os índices de inflamação do organismo, o que favorece a eliminação de gordura, e é uma ótima pedida para tomar antes do treino, pois contém vitaminas do complexo B que participam do processo de geração de energia", diz a nutricionista Pâmela Miguel.
Paladar: a textura é rala e tem o sabor característico do arroz.
Consumo: pode ser puro, misturado com café ou batido no liquidificador com nozes, amêndoa ou castanhas, se quiser ingerir mais proteína, ou com cacau a 70% ou frutas vermelhas, para obter antioxidantes. Existem opções industrializadas enriquecidas com amêndoa, avelã e outras oleaginosas.
Faça em casa: em uma panela, coloque 2 ½ litros de água, 2 xícaras (chá) de arroz sem lavar, uma pitada de sal e leve ao fogo por 15 minutos. Depois, bata tudo no liquidificador rapidamente, apenas para quebrar os grãos, e passe a mistura numa peneira fina para extrair apenas o líquido. Rende 5 copos.
Tabela nutricional (valores médios por copo de 200 ml): calorias 91, proteína 1 g, gordura 2 g, carboidrato 15 g, cálcio 240 mg, sódio 60 mg, fibra 0,8 g, glúten: não contém, mas confirme no rótulo porque algumas empresas podem acrescentar ingredientes que têm a proteína.

Bebida de aveia

Ideal para quem tem intestino preguiçoso ou quer emagrecer, pois é campeão em fibras. "Possui tanto as do tipo insolúvel, que evitam prisão de ventre e contribuem para a desintoxicação do organismo, como as solúveis, em especial a betaglucana, que reduz a absorção de açúcar e gordura e ajuda a evitar o acúmulo de excessos na cintura", conta a nutricionista funcional Lucianna Jardim, do Rio de Janeiro. Mais motivos para experimentar são as boas doses de selênio e vitamina E, dois potentes antioxidantes; magnésio, que participa na produção da serotonina, o hormônio do bem-estar; zinco, que reforça a imunidade e evita a perda de massa muscular; e as vitaminas do complexo B, que dão disposição para a atividade física.
Paladar: é suave.
Consumo: "pode ser tomado com café e é um ótimo substituto do leite de vaca nas preparações de bolo e torta porque confere maciez à massa. Se acrescentar aveia em flocos finos à bebida, ela fica mais encorpada", indica Pâmela Miguel.
Faça em casa: deixe 2 xícaras (chá) de aveia em flocos de molho em 3 xícaras (chá) de água por pelo menos 1 hora. Depois, bata tudo no liquidificador com açúcar ou adoçante e, se quiser, 1 colher (chá) de essência de baunilha ou outra de sua preferência e coe. Rende 4 copos.
Tabela nutricional (valores médios por copo de 200 ml): calorias 97, proteína 1,4 g, gordura 2,6 g, carboidrato 9 g, cálcio 240 mg, sódio 80 mg, fibra 0,64 g, glúten: 1,04 mg, mas há marcas que são isentas. Verifique o rótulo.

Bebida de amêndoas

Queridinha das malhadoras, contém magnésio e cálcio, importantes para a saúde dos ossos e para o processo de contração muscular; vitaminas do complexo B, que participam da produção de energia e melhoram a disposição para o exercício; e gorduras  monoinsaturadas. Destaque também para a arginina. "Esse aminoácido dilata os vasos e melhora a circulação sanguínea, o que não só ajuda no combate à celulite como também garante que mais oxigênio e nutrientes cheguem aos músculos, favorecendo o desempenho físico no treino e a recuperação", explica Pâmela Miguel. Outras opções são as bebidas à base de avelã e de castanha-do-pará.  
Paladar: é uma das bebidas vegetais mais gostosas, cremosas e adocicadas.
Consumo: vai bem com café e cereal. "Se acrescentar 1 colher de sopa de farinha de coco, você melhora ainda mais a oferta de fibras e torna a bebida perfeita para reduzir o índice glicêmico da refeição", ensina Lucianna Jardim.
Faça em casa: coloque 1 ½ xícara (chá) de amêndoas de molho em 4 xícaras (chá) de água durante 12 horas. Depois, jogue o líquido fora, bata bem as amêndoas no liquidificador e peneire no coador ou filtro de pano. Rende 2 copos. "Use o bagaço para rechear a tapioca ou fazer uma pastinha, acrescentando sal, ervas e um fio de azeite", sugere a nutricionista.  
Tabela nutricional (valores médios por copo de 200 ml): calorias 110, proteína 1,9 g, gordura 3 g, carboidrato 5 g, cálcio 240 mg, sódio 80 mg, fibra 2 g, glúten: não contém, mas confirme no rótulo porque algumas empresas podem acrescentar ingredientes que têm a proteína.

Bebida de soja

É ótima para quem malha. "Essa é uma das bebidas vegetais que contêm maior quantidade de proteína de boa qualidade, nutriente essencial para o ganho de músculos e para o fortalecimento do sistema imunológico, que se cair pode levar junto sua massa magra", lembra a nutricionista Pâmela Miguel. Tem ainda as vitaminas do complexo B, que ajudam a gerar energia e disposição,antioxidantes e baixo teor de gordura. "Deve maneirar no consumo de soja ou pelo menos fazer um rodízio com outras bebidas vegetais quem tem alterações na tireoide e problemas de absorção dos nutrientes, em especial ferro, zinco e cálcio", completa a especialista.
Paladar: é intenso e encorpado.
Consumo: faz o casamento perfeito com frutas e cereais matinais.
Faça em casa: em uma panela, cozinhe 1 xícara (chá) de soja com água por 5 minutos. Escorra o líquido, lave os grãos com água fria e deixe-os de molho por 8 horas. Depois, lave-os novamente em água corrente, bata bem no liquidificador com 5 xícaras (chá) de água filtrada e coe num pano limpo. Coloque o líquido numa panela e cozinhe em fogo baixo por 25 minutos, mexendo de vez em quando para não transbordar. Se quiser, adicione essência de baunilha, canela em pau ou cravo a gosto. Rende 4 copos.
Tabela nutricional (valores médios por copo de 200 ml): calorias 100, proteína 5 g, gordura 3 g, carboidrato 8 g, cálcio 38 mg ou 220 mg, nas versões enriquecidas, sódio 60 mg, fibramenos de 1 g, glúten: não contém, mas confirme no rótulo porque algumas empresas podem acrescentar ingredientes que têm a proteína.

Bebida de espelta  

Também conhecido como trigo vermelho, possui mais proteína, vitaminas e fibras que o  trigo comum, por isso pode ser usado como fonte de energia antes de treinos intensos. "O espelta também tende a ser mais bem tolerado do que o trigo comum por ser consumido em menor quantidade, mas ambos possuem glúten", lembra a nutricionista Pâmela Miguel. Antioxidantes, magnésio e potássio, um trio importante para quem malha por combater os radicais livres e favorecer a saúde óssea e muscular, são outros atrativos dessa bebida.
Paladar: é agradável e mais encorpado do que a bebida de arroz.
Consumo: fica ótimo batido no liquidificador com frutas (se elas estiverem congeladas, o shake fica mais cremoso).
Faça em casa: num recipiente, coloque 200 g de trigo espelta e cubra com água. Após 8 horas, jogue o líquido fora e bata por 2 minutos os grãos no liquidificador com 1 litro de água e, se quiser, essência de baunilha a gosto. Depois, é só coar numa peneira ou pano fino. Rende 5 copos. "Aproveite as sobras para fazer pão e biscoito ou seque no forno baixo (80ºC) durante 1 hora para obter uma farinha", ensina Pâmela Miguel.
Tabela nutricional (valores médios por copo de 200 ml): calorias 100, proteína 1 g, gordura 2,8 g, carboidrato 9,6 g, cálcio 240 mg, sódio 45 mg, fibra 1,8 g, glúten: contém.

2 comentários:

  1. muito legal conhecer esse alimento que nunca tinha ouvido falar!
    achei bem interessante!!!!!
    beijos

    ResponderExcluir